Lomadee

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Novo Super Mario é anunciado para PlayStation 4


Andei um pouco ocupado na semana passada e meio fora de combate graças a uma baita dor no ciático, mas não estou completamente fora das notícias de jogos. Fiquei sabendo que durante um evento da Sony na última quarta-feira (7 de setembro) houve várias surpresas, entre elas o anúncio de um novo Super Mario para o PlayStation 4.

Durante a apresentação, Shigeru Miyamoto, criador do personagem, entrou de surpresa no palco e anunciou Super Mario Run, um novo jogo de corrida infinita estrelando o mascote da Nintendo, o qual sairá primeiro para PlayStation 4 esse ano e depois para outras plataformas em 2017.

A ideia da Nintendo é que como o PlayStation 4 está vendendo muito mais do que o Wii U, ela pode utilizar Super Mario Run como um Cavalo de Troia para atrair os jogadores do PS4 para o seu console. Não é uma ideia muito boa, já que dá a eles um motivo a menos para comprar um console da Nintendo.

Este pode ser o ponto de virada para a Nintendo, pois ela saiu de uma posição dura e de força onde nunca lançaria seus produtos em outra plataforma, para uma posição bem mais fraca de "talvez lancemos se acharmos proveitoso". Se antes você com certeza precisava comprar uma plataforma Nintendo para jogar Nintendo, agora você pode esperar para ver se ela os lança em outro lugar.


De repente não há mais garantias para o futuro da empresa. Ela começa lançando um minigame, será que lançaria um jogo da série principal se achasse que isso traria mais fãs? Poderia um dia virar Third Party e lançar jogos para todos os consoles se achar isso mais lucrativo? Lançar um jogo para o PlayStation 4 feriu a identidade da empresa.

Não preciso nem dizer que mesmo que eventualmente as vendas de Super Mario aumentem pelo lançamento de Super Mario Run, a franquia no geral fica prejudicada, perde força. Uma franquia nada mais é do que um poço que traz prosperidade ao seu redor. Se fizermos muitas viagens ao poço, ele seca. E a Nintendo tem tirado muita água de seus poços.

O maior problema da Nintendo é que ela acredita que franquias, ou IP (propriedade intelectual), são a resposta para tudo. Mario é famoso, então colocaremos Mario em tudo e isso irá atrai-los para nossa plataforma. Não trata-se apenas de colocar Mario no PlayStation 4, mas colocá-o em um kart, em participações especiais em outros jogos, e isso estende-se também a outras franquias.

A Nintendo não consegue se lembrar de um tempo em que Mario não era Mario, quando ele era apenas um personagem qualquer. Por conta disso, esquece também do que fez Mario o fenômeno que ele se tornou. Tudo que fez de Mario um sucesso, está ausente no novo Super Mario para PlayStation 4, sobre apenas o boneco, o marionete vazio e plastificado que aparece em toda parte.


Shigeru Miyamoto, criador de Mario, comentou em uma entrevista que é importante para as crianças conhecerem Mario, mas que hoje a primeira experiência das crianças com jogos não é com uma plataforma Nintendo. Bom, isso é culpa da própria Nintendo que perdeu sua relevância e não é aceitando que se tornou irrelevante que as coisas vão magicamente mudar.

Durante a época do Nintendo DS e Wii eu vi muitas pessoas cujas primeiras experiências foram com plataformas da Nintendo, graças a títulos como Nintendogs, New Super Mario Bros., Brain Age, Wii Sports, entre outros. Porque nesse caso a Nintendo estava interessada em captar essas pessoas e enquanto esse interesse não voltar, não há como simplesmente se esfregar nas outras plataformas pra ver se pega o cheiro delas.

Errata: Aparentemente o novo Super Mario Run não é para PlayStation 4, é para iPhone e futuramente Android, veja só, que inusitado. Mas eu vou deixar a matéria como "PlayStation 4" mesmo, talvez assim as pessoas se deem conta de que smartphones são concorrentes da Nintendo e que lançar seus jogos neles é tão absurdo quando lançá-los no PS4.

6 comentários:

  1. É triste ver o rumo que a nintendo está tomando,como você bem disse,a relevância da empresa vai cair com o distanciamento da franquia de seus consoles,infelizmente a nintendo está seguindo os passos da sega. Não precisa ser um gênio para ver que o nx não vai alcançar as vendas de wii/ds e a nintendo vai se apoiar cada vez mais em lançamentos mobile. Triste ver o rumo da nintendo,confiando menos em si e dando ouvidos aos outros,por pior que fosse a postura de Yamauchi,em sua gestão havia o lado bom da inflexibilidade,apostar e ganhar ou perder,com Iwata veio a boa época wii/ds,e com isso a nintendo se ensoberbeceu e começou a cair,fico triste mas infelizmente vou continuar parado no wii.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda é cedo para falar do NX, mas superar Wii e DS realmente parece pouco provável

      Infelizmente Iwata trouxe humildade de saber que tem que mudar, mas nunca o tipo que se admite onde errou e busca-se outros caminhos mais proveitosos

      Excluir
  2. No começo tava pensando que o erro era proposital para mostrar como a ideia de um jogo da nintendo em outra plataforma seria algo absurdo.

    No caso, se fosse pra ps4 seria um absurdo sim, mas no caso do iphone, acho um exagero da sua parte. Nintendo vai lançar um mario em um formato que só em smartphones daria certo mesmo. Lançar um mario convencional sim seria um absurdo. É aquela questão questão de filosofia do hardware que vc tanto fala.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A intenção é foi essa mesmo: "mostrar como a ideia de um jogo da nintendo em outra plataforma seria algo absurdo", para as pessoas perceberem que o iPhone é outra plataforma e é absurdo

      A filosofia do NES fez Mario nascer no console, a filosofia do iPhone e Android fez Temple Run nascer nos smartphones. Lançar Mario no estilo de Temple Run no iPhone e Android soa como desespero

      Não tem por que Mario fazer um trabalho, que pra ele é secundário, quando tem franquias que fazem a mesma coisa, porém como prioridade

      Excluir
  3. Agora estou preocupado com a PlayStation tmb. Run Sackboy Run já esta a algum tempo nos celulares

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São empresas bem diferentes apesar de ambas fazerem jogos. Não é estranho por exemplo a PlayStation Now oferecer jogos para PC, mas se a Nintendo lançasse seus jogos para PC, perderia mais ainda sua relevância.

      Excluir