Lomadee

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Por que o Nintendo Switch vai falhar


Não cara, é brincadeira, não vai falhar. Devia ter visto sua cara. Sim companheiros, após essa geração de trevas com o Wii U e 3DS a Nintendo volta a nos apresentar algo que tem potencial de ser bom. A empresa revelou hoje em um vídeo curto seu novo videogame, o Nintendo Switch, anteriormente chamado pelo seu codinome Nintendo NX.

Infelizmente muitas das informações do Switch vazaram antecipadamente, então não houve realmente grandes surpresas, apenas confirmações. O Nintendo Switch é um console de mesa em formato de tablet que quando plugado em uma base envia jogos para sua TV enquanto você joga no sofá, porém ele também possui a capacidade de virar um portátil ao desplugar as laterais do joystick e plugá-las no console, uma espécie de híbrido como os rumores mencionavam.


Eu gostei bastante do conceito do console híbrido porque é muito mais fácil me convencer a comprar uma plataforma Nintendo para aproveitar os jogos dela do que duas. No entanto, não tenha dúvida, essa é uma estratégia de "terceiro pilar", como no Nintendo DS. Caso o Switch viesse a ser um fracasso, o que eu não acredito que vá acontecer, a Nintendo rapidamente lançaria um novo portátil para fingir que o Switch nunca teve a intenção de substituir esse segmento.

Há muitos pontos positivos a respeito do Switch, como a liberdade de jogar de várias maneiras, tanto como console como portátil, com joysticks tradicionais ou não, a sensação de clicar coisas e transformar seu videogame, entre outras que eu não vou perder muito tempo falando. O Switch parece muito legal, ponto. Essa é impressão que ele passa, ele é "legal" e essa é uma grande mudança para a Nintendo. O Wii U não parecia legal e teve que lidar com má vontade do público por isso.

O que a Nintendo tem com o Switch no entanto, não é uma garantia de sucesso, é potencial, boa-fé das pessoas. O público está novamente prestando atenção na Nintendo, mas ela ainda precisa honrar essa boa-fé, ela ainda tem muitas provações para passar. O que temos no momento é uma ótica positiva sobre os próximos passos que ela irá tomar.


Vamos deixar uma coisa clara, o Switch não é concorrente do PlayStation 4 e Xbox One, porém não da forma como você provavelmente está pensando. O Switch não é como o Nintendo Wii que não era concorrente do PlayStation 3 e Xbox 360, porque o Wii era o console dominante da geração. Pessoas tinham um Wii e depois um PlayStation 3 ou Xbox 360. Jogadores hardcores podem achar que isso era ao contrário, mas não, o Wii era o essencial, os outros dois eram os secundários.

Mesmo que faça sucesso, o Switch não será um sucesso como o Wii, ele não dominará a geração, ele será um segundo console para quem tem um PlayStation 4 e Xbox One, ao oferecer uma experiência diferente desses videogames e de seus sucessores. Não quer dizer que as vendas dele serão baixas, porque no momento não sabemos bem o que o Switch se tornará.

Por enquanto o Switch tem grande apelo com dois Tiers de consumidores, os fãs da Nintendo e jogadores que conhecem a Nintendo e não andavam comprando seus produtos. O terceiro Tier, os usuários que não conhecem a Nintendo ou nunca compraram/pretenderam comprar seus produtos, essencial para o sucesso do Wii, não será fisgado pelo que o Switch mostrou até agora.

Não dá pra saber se o Switch irá de fato se tornar um híbrido, pois a Nintendo em nenhum momento confirmou que está encerrando sua linha de portáteis. Se tivermos mais um jogo da série Pokémon em 2017 ou 2018, onde ele vai sair? No Nintendo 3DS? No Switch? Em ambos? Em outro portátil da Nintendo? Esta pergunta ainda não está respondida e isso significa que estamos um pouco limitados para definir o que de fato será o Nintendo Switch na prática.


Isso significa também que não podemos arriscar números de vendas ainda, sem saber se estamos falando apenas de um console de mesa com uma função curiosa (até aí, mesmo o Wii U também é um híbrido entre console e portátil) ou de algo que irá realmente unificar as plataformas de console e portátil da Nintendo em apenas um aparelho.

Outros dois detalhes essenciais ainda não foram confirmados, mas são prováveis: controles de movimento e tela de toque. Sem esses dois perderíamos tudo que o Wii e DS significaram para a Nintendo, porém sua inclusão não trazem automaticamente a vibe desses videogames. É útil para alguns jogos, mas a Nintendo já queimou a ideia do Wii Remote, seria difícil ressuscitá-la.

A maioria desses problemas não é muito séria e não acabaria realmente com o console. Obviamente o preço precisa ser razoável, ou as pessoas não o comprarão nesse tempo de crise, o que me preocupa, pois em outras ocasiões a Nintendo já se mostrou alheia à crise. Eu vejo apenas um problema realmente sério para o Switch caso ele seja mesmo um videogame que unifica console de mesa e portátil. a filosofia.

É irônico pois trata-se do mesmo problema que levou ao fracasso do PSP frente ao Nintendo DS. Um portátil cuja ideia de bons jogos seja apenas o de jogos de consoles para jogar em uma tela menor, está fadado a fracassar. A experiência que as pessoas procuram em um portátil, o trabalho que ele deve realizar, é completamente diferente do que um jogo para um console de mesa realiza. Caso o Switch tente realizar dois trabalhos, provavelmente deixará a peteca cair em um deles.


Também me preocupa a filosofia dos jogos da Nintendo. O Switch não terá apoio Third Party para jogos multiplataforma após o segundo ano, é assim que funciona em um console Nintendo. Você viu The Elder Scrolls V: Skyrim e pensa que seria legal jogar no Switch. Você compra o console por isso e quanto The Elder Scrolls VI for anunciado, ele não vai sair para o Switch. Simples assim. Imagine as pessoas que compraram um Wii U porque curtiram a ideia de jogar Call of Duty: Black Ops 2 em coop no Game Pad.

Se o Switch fizer algum sucesso, terá jogos Third Parties feitos exclusivamente para ele, o que seria bacaninha, mas é algo que não vemos no mercado desde os tempos do Wii. A maioria dos estúdios sucateou e Capcom, Konami, Namco, não se incomodam mais tanto de fazer algo específico para um console Nintendo. Square Enix com certeza trará spin-offs e Dragon Quest, isso é batata.

Agora o que eu realmente estou preocupado é a filosofia dos jogos da própria Nintendo. Eu não vejo no Switch uma proposta, uma filosofia, algo que inspire os jogos da empresa. Eles deram um passo certíssimo com The Legend of Zelda: Breath of the Wild, mas isso significou realmente uma mudança? Vai ter um remaster de Skyward Sword logo depois? Paper Mario: Color Splash? Pikmin 4?

O Switch não pode ser um sucesso com os mesmos tipos de jogos que o Wii U recebia, pois o Wii U já os tinha e ele foi um tremendo fracasso. Não pode ser como quando a Nintendo tentou portar jogos de GameCube para o Wii, é preciso de jogos novos que aproveitem a nova proposta do videogame... uma proposta essa que aparentemente não existe.


Apesar de serem questões bem preocupantes sobre o Nintendo Switch, como já mencionado a ótica no momento é positiva, todos estão olhando para a Nintendo e esperando que ela faça mais coisas legais. Basta ela não dar nenhum tiro no pé e as coisas provavelmente ficarão bem, com um aparelho que deve vender mais que o Wii U e Nintendo 3DS, mesmo que não seja um fenômeno como o Wii.

Que o Nintendo Switch possa significar mudança para a Nintendo.

Posts relacionados
- Videogames e suas filosofias
- 10 coisas que gostaríamos de ver no Nintendo NX
Wii U: A ponte de Londres está caindo
- Breath of the Wild: Uma lenda para chamar de sua
- Por que não podemos ter Zeldas legais?

13 comentários:

  1. Monteiro, você realmente me assustou, me animou e terminou com um leve anestésico me deixando ciente da realidade, obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por nada, vai estar se sentindo melhor pela manhã

      Excluir
  2. A Nintendo ja tava dando sinais nessa direção quando ela unificou os times de desenvolvimento de portateis e consoles. Tudo indica que daqui pra frente será assim mesmo, uma só plataforma.

    "Basta ela não dar nenhum tiro no pé e as coisas provavelmente ficarão bem, com um aparelho que deve vender mais que o Wii U e Nintendo 3DS, mesmo que não seja um fenômeno como o Wii."

    Se ele vender mais que o WiiU e o 3DS, ja vai ser um grande sucesso, pois só o 3DS vendeu mais que PS4 e XBox One somados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O 3DS teve péssimas vendas, é o pior portátil da Nintendo em números. Se estivermos falando de um híbrido que de fato substitua os portáteis da Nintendo, a meta de sucesso dela deveria ser mais alta, do nível do GameBoy original ou do Nintendo DS

      Por enquanto ela não está sendo clara o suficiente sobre esse papo de híbrido e agora já falou várias vezes que o Switch não vai substituir o 3DS. Pode ser só conversa para não aguar as vendas do portátil agora com Pokémon Sun & Moon, mas é algo que realmente ela precisa explicar se espera que fiquemos animados pelo Switch

      Excluir
    2. De fato. A Nintendo não pode acabar com portáteis em prol do Switch. Aliás, ela é a única empresa que venceu todas as gerações de portáteis... até quando vendeu menos com o 3DS.

      Excluir
    3. Porém se ela não acabar com seus portáteis para fazer do Switch um híbrido de verdade, ele não vai dar certo.

      Excluir
    4. Como assim o 3ds vendeu mais que o ps4 e o xone somados? o 3ds vendeu mais de 64 milhões de unidades, e o ps4 vendeu mais de 55 milhões, e o xone mais de 25 milhões. o 3ds é uma piada comparado com os portáteis antigos da nintendo

      Excluir
  3. Olá, Monteiro.
    Partilhamos da mesma opinião! Não basta apenas a feature de levar o console para a rua, tem que investigar qual a filosofia do console.
    Embora ele não veio para concorrer com PS4/X1, tem que ter bons jogos e bons motivos para fazer a galera comprar.
    Que os Nintendeiros T1 vão comprar, eu não tenho dúvida. Mas o T2 e T3 farão os thirds venderem. Portanto, se a Nintendo não deixar claro o que o Switch se diferencie, além da função hybrid, para atrair essa galera.
    Ou então, teremos um console que morrerá na casa dos 30~40 milhões, com thirds abandonando com o tempo, e que pode ser um problema para um futuro "console"dado para a companhia.
    Portanto, acho que os compradores iniciais serão os entusiastas, boa parte dos donos de 3DS e também Wii U, tendo em vista que muitos podem achar que ele é um sucessor para o 3DS também.
    Caso essa seja a filosofia e ponto, devido a mostra de NBA e Skyrim, a Nintendo vai tentar abocanhar parte do mercado do PS4 e XOne.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porém seria impossível pro Switch pegar o mercado do PlayStation 4 ou Xbox One, assim como o Wii U não pegou mercado nem do PlayStation 3 e Xbox 360 nem do PlayStation 4 e Xbox One

      Excluir
  4. Para mim a Nintendo mostrou de forma absoluta que jamais vai brigar para ser líder no quesito potência... o último console assim foi o Game Cube, que era lindo. E ficou nisso.
    Daqui pra frente a Nintendo vai ser assim, correndo por fora e tentando inovar no que for possível.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mais uma incapacidade dela. O modelo de consoles mudou na época do Xbox, o primeiro, e agora videogames são como PCs. Pra Nintendo não vale a pena esse modelo

      Excluir
  5. tão dizendo que vai ter uns hologramas, segundo uns rumores por aí mas tipo, o que é que vai dar pra fazer com isso eu não sei...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito ruim ter que trabalhar com rumores, a comunicação da Nintendo de caiu muito nos últimos anos =(

      Já falamos sobre como hologramas poderiam ser uma evolução natural pra Nintendo, mas não acredito que seja a hora devido ao preço

      Excluir