Lomadee

segunda-feira, 1 de junho de 2015

LEGO Worlds vs. Minecraft


LEGO Worlds é um novo jogo que aparenta ser uma aposta da Warner Bros. para desbancar Minecraft, com desenvolvimento da mesma equipe de todos os outros jogos da série LEGO, a Traveller's Tales. Ele está sendo vendido atualmente por R$ 27,99 no serviço Early Acces da loja digital Steam, o que garante que você possa jogar enquanto ele ainda está incompleto.

Porém, será que LEGO Worlds tem o que é preciso para desbancar Minecraft? A resposta é um decepcionante "Não". É decepcionante para nós também, pois queremos ver a evolução de Minecraft, queremos ver um jogo melhor, e LEGO Worlds tinha realmente potencial para realizar isso, mas se perdeu pelo caminho.


Ação e Simulação

Minecraft é primariamente um jogo de ação, onde você precisa se esforçar para sobreviver. Você não cria sua primeira casa porque é divertido, você a cria porque há criaturas lá fora tentando matar você. Seus primeiros dias em Minecraft são gastos obtendo recursos básicos como comida, madeira e pedra.

O mundo de Minecraft é hostil, ele tentará te matar o tempo todo e aos poucos conforme você angaria recursos e passa a construir estruturas, você começa a conquistá-lo. Essa jornada é grande parte do prazer de se jogar Minecraft e ela aparenta estar completamente ausente em LEGO Worlds.



A proposta de LEGO Worlds aparenta ser mais como um jogo de simulação, onde construir é a diversão, o seu foco, mas não uma necessidade. A possibilidade de construir sets de LEGO inteiros com facilidade ajudará a criar grandes cenários, como cidades, mas você nunca terá realmente necessidade de criar uma base só sua, basta escolher um dos sets predeterminados.

Os inimigos não parecem oferecer qualquer risco, como em um jogo de lego tradicional, o que faz parecer que o título é voltado para crianças. Um grande erro, pois crianças não precisam de tanta facilidade assim e Minecraft também não a dava. Como o foco do jogo está em construir, é bem pouco provável também que haja um tipo de inimigo essencial, o que destrua suas construções, como o Creeper em Minecraft.

Jogabilidade

A interface, por sua vez, está completamente errada, é complexa demais e poderosa demais. Ela permite que você altere todos os blocos a sua volta rapidamente, sem custos, sem consequências. A capacidade de alterar tanto, com tantas ferramentas, se torna opressora, pois o medo de errar ou de ter que aprender muito antes de mexer, afasta o jogador.


Não temos mais a mecância de construção bloco por bloco de Minecraft. Com certeza ela estará presente em LEGO Worlds, mas não a veremos ser tão usada para criar casas, no máximo para criar veículos. Isso deixa o jogo muito mais semelhante a Banjo-Kazooie: Nuts & Bolts do Xbox 360.

Uma vez que você possa construir veículos, novamente estão dando poder demais ao jogador. Em Minecraft nos esforçamos para conseguir cavalos ou colocar trilhos que tornem a locomoção mais rápida. Em GTA 5, tentamos conseguir carros bonitos, velozes, fortes e depois tentamos conseguir aeronaves para ver a cidade de cima.

Porém, se jogarmos Minecraft no modo criativo ou usarmos Cheats para conseguir veículos facilmente em GTA 5, tarefas que antes nos levariam em divertidas e prazerosas jornadas, se tornam resultados instantâneos. E como todo tipo de gratificação instantânea, nos desinteressamos rápido.


Eu adoro a ideia de construir veículos, gostaria que ela estivesse presente em Minecraft, porém é preciso que haja um grande esforço relacionado a criá-los, ou então você não tem motivos para se esforçar. Basta sair voando logo no início de uma partida e automaticamente você irá se desinteressar pelo jogo nos primeiros minutos.

Poder do Bloco

Nunca duvide do poder do bloco. Alguns dos jogos mais populares de todos os tempos usam blocos, como Super Mario, Tetris, e Minecraft também não é diferente. O bloco como menor unidade de medida, seja ele quadrado ou cubo, é algo com o qual todos conseguimos nos conectar, talvez remetendo aos nossos primeiros brinquedos educativos de blocos.

Minecraft é como o gráfico de um jogo do Nintendo 8 Bits (NES). Cada bloco constitui um pedaço daquela imagem e remover um único bloco alteraria bastante o resultado. Imagine como seria o Mario clássico sem alguns quadrados, como os que constituem seu bigode, ou mesmo a primeira fase de Super Mario Bros. com alguns blocos faltando ou fora do lugar.


Neste caso o posicionamento de cada bloco é importante, como sempre foi durante a era 8 Bits. Já LEGO Worlds é como se fosse um mundo 16 Bits. A menor unidade de medida é muito menor do que a de Minecraft com seus grandes blocos, então a alteração de cada bloco individualmente não faz tanta diferença assim.

Enquanto em Minecraft conseguimos enxergar os blocos e facilmente reproduzir ideias com eles, em LEGO Worlds será necessário pensar minuciosamente em cada coisa que desejamos construir e pensar em quais as menores peças que teremos que utilizar para obter as formas desejadas. Enquanto qualquer um consegue copiar um Mario 8 Bits, pouca gente teria paciência de fazer o mesmo com Mario em 16 Bits como em Super Mario World.


Licenciamento

Vale lembrar que até agora os únicos jogos de LEGO que realmente deram certo, devem seu sucesso ao licenciamento envolvido. LEGO Star Wars, LEGO Indiana Jones, LEGO Harry Potter, LEGO Marvel, LEGO Batman, entre tantos outros. Os jogos de LEGO sem licenciamento, como LEGO City Undercover e LEGO Ninjago, não foram bem aceitos.

LEGO Dimensions aparentemente vai tentar pegar licenciamento e botar em um mundo neutro para que você possa misturar várias coisas, mas eu também não estou exatamente animado por ele. LEGO Worlds nem mesmo isso tem, ele não aparenta ter licenciamento nenhum além da própria LEGO, já que alguns sets aparecem no jogo.


Conclusão

Eu gostaria de ter um prognóstico melhor para LEGO Worlds, de verdade. Quando os rumores do jogo começaram eu estava ansioso por um jogo que poderia evoluir onde Minecraft começou a ficar preguiçoso desde a compra pela Microsoft e saída de seu criador, Markus "Notch" Person.

Porém, vejo em LEGO Worlds os mesmos defeitos que condenaram antigos jogos da série LEGO onde era possível construir livremente. Se torna algo relativamente sem objetivo, pois não há nada a fazer além de construir e observar com orgulho o que você construiu. Existe esse fator no modo criativo de Minecraft, porém não foi ele o responsável pelo sucesso do jogo.

Falta exatamente o outro fator que é responsável pelo sucesso de LEGO como um brinquedo, a parte onde você realmente brinca com o que você criou. LEGO Worlds não parece ter intenção de oferecer um universo adequado para essa parte tão importante.

2 comentários:

  1. onde Minecraft começou a ficar preguiçoso desde a compra pela Microsoft e saída de seu criador, Markus "Notch" ? Nunca vi alguém falar tanta abobrinha junto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nesse momento mesmo que você mencionou. Antigamente Minecraft tinha atualizações constantes e grandes, com novos sistemas, adições realmente significativas. Desde que Notch saiu da empresa e a Microsoft a comprou só recebe atualizações fracas.

      Excluir