Lomadee

domingo, 1 de setembro de 2013

Nintendo 2DS? Aí cê casa bem


Durante o dia eu estava trabalhando quando apareceu na minha caixa de notícias: "Nintendo anuncia novo portátil Nintendo 2DS". Eu parei um instante... tentei lembrar em que mês estamos, conferi o relógio duas vezes, e vi que realmente não era primeiro de abril. Repeti todo o processo e pensei: "Está cedo para o Dia de Los Santos Inocentes também".

Faz tanto tempo que a Nintendo não faz algo certo que eu me assustei quando soube do Nintendo 2DS. A partir de 12 de outubro (junto com Pokémon X & Y) eles estarão lançando uma versão do Nintendo 3DS que não possui efeito 3D e custará US$ 130 ao invés dos US$ 170 do 3DS atual e US$ 200 do 3DS XL.

Esse era o melhor movimento que a empresa poderia fazer para cortar custos, lançar um 3DS sem 3D, com um preço de entrada mais acessível e que ainda assim deverá dar lucro. Estamos em uma crise econômica, é hora dos videogames ficarem mais baratos do que nunca para sobreviverem.

Nesses tempos em que queremos gastar menos dinheiro, fica cada vez mais difícil relevar erros nos produtos. Por que eu vou comprar um videogame que me obriga a levar uma função que claramente é cara, mas que eu não desejo? Por que comprar um 3DS se eu não quero 3D? Por que comprar um Wii U se eu não quero um controle tablet? Por que comprar o Xbox One se eu não quero Kinect?


Todo esse potencial de pessoas não comprando (Tier 2) ficam na espreita, esperando o momento em que o preço caia até o patamar que elas estão esperando pagar, ou seja, o preço que acham justo pelo produto subtraindo-se suas excentricidades. O 2DS vai dar certo porque é exatamente a escolha para quem não quer pagar por um efeito 3D que não pretende usar.

Isso não significa no entanto que a Nintendo despertou do seu coma onde ela imagina estar no país das maravilhas. Ela acertou sem querer. Para eles a função do 2DS é apenas aumentar as vendas de Pokémon X & Y entre crianças abaixo de 7 anos, que não podem usar o efeito 3D de qualquer jeito. Por isso a horrenda escolha de design da Fisher Price.

Inicialmente o Nintendo 2DS venderá para esse público, pois seu lançamento será de precisão cirúrgica, no mesmo dia de Pokémon X & Y, na época de festas, quando pais querem comprar algo legal para seus filhos, especialmente algo que eles já vêm pedindo há algum tempo e não cabia nas contas antes.

Porém, as altas vendas desse modelo manterão estoques deles nas lojas e algo acontecerá. Logo a Nintendo perceberá que ele não está vendendo apenas para crianças abaixo de 7 anos, mas para um público que ela não esperava, gente que queria comprar um 3DS mas não queria pagar pelo efeito 3D, passando por cima até de coisas como o design horrendo e a péssima disposição dos botões.


O real problema no entanto, continua. O Nintendo 3DS ainda partilha da falida filosofia do GameCube, assim como os jogos que a Nintendo está produzindo. Até a empresa perceber a mudança de público e imaginando que ela começasse a produzir jogos de acordo, já terá se passado mais de um ano, é tempo demais.

O que o Nintendo 2DS realmente pode fazer é melhorar as finanças da Nintendo. A empresa já postou dois anos seguidos de prejuízo e um terceiro ano poderia ser fatal para o atual presidente, Satoru Iwata, então eles precisam inflar os números com urgência para postar um resultado positivo em março de 2014.

Infelizmente não foi possível ver como o mercado reagiu ao Nintendo 2DS, pois a Nintendo mordeu e assoprou. Ao mesmo tempo em que anunciou um novo modelo mais rentável de seu portátil, prometeu um corte de preço de US$ 50 para o Wii U. Isso aumentará o prejuízo da empresa consideravelmente e derrubou suas ações logo em seguida.

Reginald Fils-Aime, presidente da Nintendo da América, também disse que a empresa não está se afastando de todo o conceito do 3D, e não é difícil imaginar a Nintendo em negação, já que é tudo que ela tem feito ultimamente. Para vender Pokémon eles acham que precisam de um portátil mais barato e sem 3D, mas no geral, pretendem manter o 3DS.

O Nintendo 2DS é um passo incrivelmente acertado em uma empresa que só tem dado passos errados, mas não significa uma total mudança de pensamento, nem uma arrancada da vitória. O Nintendo 3DS irá vender mais, assim como o GameBoy Advance quando resolveu seus problemas no GameBoy Advance SP, mas ele ainda ficará longe do que o Nintendo DS foi.

Com o Nintendo 2DS aí cê casa bem.

34 comentários:

  1. A disposição dos botões não está melhor no 2DS?
    A partir de quantos anos uma criança consegue entender/gostar/jogar pokemon? Tudo bem que pokemons tem um apelo infantil, mas o jogo não é um pouco complicado? É para crianças abaixo de 7, mas acima de 6? ¬¬'
    E porque a nintendo ainda não fez um jogo de pokemon 3D (não o efeito), como o "Pokémon Generations"?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pokémon X/Y terá gráficos em 3D.

      Excluir
    2. Se você pegar um 3DS ou DS, abrir totalmente e tentar segurar os botões como no 2DS, vai notar que não é lá muito confortável. Lembra um pouco o joystick do Jaguar, onde fica sobrando um monte de espaço embaixo da sua mão.

      Anônimo, acredito que o Perdido esteja falando por que ela não faz um jogo ambicioso, grande, 3D. Apesar de Pokémon X & Y ter dado um salto em relação aos anteriores, ainda parece bastante um mundo 2D adaptado pro 3D, dá pra notar a falta de ambição.

      Excluir
  2. Sinceramente eu fico pasmo com a flata de criatividade da nintendo... na boa... é quase que surreal a falta de imaginação dela para mesclar os bons titulos que ela possui com sistemas simples de consoles... serio.. será que é tão impossivel criar pokemon online com conexões 3g e wifi ? comprar titulos clássicos e revive-los como megaman, porra eles tem zelda, tem mario, pela amor... todos esses games podem ser feitos em modo online.... jogar com amigos... competir torneios, pela amor... hoje em dia é tão ridiculo fazer sucesso com games que fico impressionado como a nintendo consegue se danar TANTO nos dias de hoje

    ResponderExcluir
  3. Eu concordaria com tudo o que o autor desse texto disse se ele não tivesse parado em 2011, quando o 3DS ainda era fracasso. Tipo, custa muito acompanhar as vendas? Você tem um blog sobre games, cara... é um pouco vergonhoso falar de um console como se você estivesse 2 anos atrás.

    Você citou uma crise econômica... já parou para pensar na possibilidade dos consoles da atual geração não venderem tão bem quanto os da geração passada devido a essa crise? Não é pq o 3DS não vende tão bem quanto o DS que ele não venda bem. E também não é pq a Nintendo teve prejuízo nos dois últimos anos que o 3DS seja um console mal planejado. É uma série de suposições erradas.

    O 2DS é uma decisão acertada pq foi feita para atingir um público específico, mas dizer que é uma forma de corrigir um erro da Nintendo é um tanto sem sentido, uma vez que o 3DS não é um erro. Acho que a Nintendo não seria a mesma se apostasse em criar apenas consoles baratos e sem nenhuma inovação na forma de jogar, como você sugere que deveria ser. O que é um 2DS? É um DS com um potencial gráfico maior... só digo que se isso fosse o console portátil principal da atual geração da Nintendo, ela poderia mudar de nome para Sony.

    E outra, enquanto vc ressalta a queda das ações da Nintendo, a Reuters me diz que elas subiram 29% este ano (lembrando que ontem foi divulgado que as ações subiram 3,9% após a divulgação da review anual da empresa e da possibilidade de entrada na Nikkei 225).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se em 2011 eu lanço um produto e ele não vende, é um fracasso. Se ano após ano eu estipulo metas que esse produto não alcança, ele é um fracasso. Se eu perco dinheiro pra tentar fazer ele parecer um sucesso, independente do que possa parecer, ainda é um fracasso.

      Videogame vão sim vender menos nesse ambiente de crise econômica, mas isso não afetava o DS e o Wii que foram pensados para essa situação. 3DS e Wii U não, foram feitos para uma economia saudável, a qual não existe, denotam uma burrice sem tamanho da Nintendo.

      "Inovação" é algo supervalorizado pelos jogadores hardcore. Não basta ser novo, original, tem que ser relevante, senão está apenas desperdiçando dinheiro, algo que se torna mais sério em tempos de crise.

      O 3DS ter um efeito 3D sem óculos ou o Wii U ter um controle tablet não são pontos positivos, muito pelo contrário. As pessoas não querem essas coisas e sentem que os consoles são desnecessariamente caros por conta de coisas que elas não querem.

      No caso do 3DS isso foi combatido com o corte de preço vertiginoso, foi como tirar o custo da tela 3D para o consumidor que não a queria. Porém, o custo da tela continua existindo para a Nintendo, daí o prejuízo, pois escolheu a direção / filosofia / conceito errados para o seu portátil.

      As ações da Nintendo caíram bastante logo após os anúncios. Enquanto o mercado reagiria bem ao Nintendo 2DS sozinho, o anúncio de um corte de preço para o Wii U é má notícia para investidores.

      A Nintendo paga dividendos para os acionistas, porém estes são apenas sobre o seu lucro. Se a Nintendo lucra, os investidores lucram. Dois anos no prejuízo deixam os investidores muito mal-humorados.

      As ações estão subindo simplesmente porque é hora de comprar, até mesmo eu compraria. Estão tão baixas que estão abaixo do que valem, ou seja, estão baixas por pessimismo atrelado à marca.

      Agora no final do ano, com o pagamento dos dividendos, pode ser uma boa hora para ter ações da Nintendo, mas só vale a pena se ela postar lucro. A aposta dos investidores é que o Nintendo 2DS + Pokémon X & Y superará o prejuízo do 3DS e Wii U.

      Porém, vendas de final de ano mascaram muita coisa. Antes de falir, as ações da THQ subiram muito no final do ano, para $2,40, antes de caírem para $0,85 logo depois. Pode não ser uma boa manter as ações da Nintendo depois (mas esse é um assunto longo).

      Em 2009 as ações da Nintendo chegaram a valer US$ 78, hoje elas estão em US$ 15 e o máximo que já atingiram em 2013 foi US$ 17.

      Excluir
  4. As campanhas de divulgação do 2DS até agora mostram adultos jogando, a Nintendo fez um trailer em que separa os públicos dos três potáteis: "3DS - compact, 3DS XL - larger screens, 2DS - VALUE". Fica bem claro que a Nintendo n quer vender ele apenas para crianças.

    No máximo, o design dele foi pensado para ser mais amigável para as crianças (já que o flip do 3DS e do DS eram problema).

    Agora, não entendo suas queixas sobre o preço dos consoles da Nintendo. Deixando a questão do subsídio de lado (pq quem compra o console n tá nem aí pra isso), vc já se deu conta de que o Wii U é o console mais barato da geração (100 dólares mais barato que o PS4). Ele é mais barato que o Wii no mesmo período após o lançamento (sem sequer considerarmos a inflação do período pq senão ficaria ainda mais barato). Definitivamente o preço do Wii U não é problema. Tampouco do 3DS, já que além de ser o portátil mais barato do mercado é mais barato que smartphones e tablets que vendem q nem água (sendo que o 3DS não é o tipo de produto que o consumidor troca anualmente).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Nintendo direcionou claramente o produto para crianças, ainda falou isso em entrevistas após a revelação do portátil. Para não falar do design, totalmente Fisher Price. Eles podem já ter reparado o apelo dele com adultos e ter mudado a abordagem.

      Os consoles da Nintendo estão caros pelo que oferecem. Você comprando um PlayStation 2, jogava quase tudo da geração, menos jogos da Nintendo. Mas se comprasse um GameCube, perdia muitos jogos multiplataforma. Isso está acontecendo com o Wii U também, isso já o torna caro, pois você precisará de outro console além dele.

      Não bastasse isso, o Wii U é caro porque vem com um controle tablet que ninguém quer, e pelo qual ninguém quer pagar. Mesma coisa o efeito 3D do Nintendo 3DS.

      A relação entre preço e valor é sempre uma questão de percepção. O público compra se acredita que está recebendo mais do que está pagando e não compra se achar que está pagando por coisas que não pretende usar.

      Excluir
    2. Até entendo suas considerações sobre o Wii U, mas com relação ao 3DS suas críticas já não fazem o menor sentido O_O.

      O 3DS se tornou praticamente um monopólio no segmento de portáteis. Só essa semana ele vendeu no japão 276.792 unidades (as vendas de todos os outros consoles contabilizaram cerca de 29 mil)

      Excluir
    3. Os videos do 2DS mostrando adultos jogando é do dia do anúncio...

      Excluir
    4. Acontece que não basta ver um número e cantar vitória. O 3DS vendeu tanto assim no Japão porque foi lançado Monster Hunter 4. E Monster Hunter 4 foi lançado para ele porque a Nintendo pagou pela exclusividade da franquia.

      Com dinheiro suficiente você pode comprar "sucesso"? Se fosse qualquer outra empresa, como a Microsoft, comprando sua posição no mercado, as pessoas criticariam. Pagar por um jogo é algo baixo, é competição desleal para dizer o mínimo.

      Só prova o que eu sempre falo aqui. Sozinho, o 3DS afunda feito uma pedra, mas a Nintendo vive colocando boias de dinheiro para mantê-lo flutuando. Isso não é sucesso, é insistir no erro.

      Sobre o 2DS, o próprio Presidente da Nintendo da América, Reginald Fils-Aime disse que o foco são crianças abaixo de 7 anos, que não podem usar o efeito 3D e que não podem pagar o preço do 3DS comum. O design da Fisher Price não deixa dúvida sobre o público alvo.

      Excluir
    5. A Sony costumava ter a exclusividade de Monster Hunter em portáteis na época do PSP, independente dos motivos, ela a tinha. E isso nunca foi um "golpe baixo". Nem deveria ser, cada empresa faz o que julgar ser melhor para o seu desenvolvimento e lucro. O próprio 3DS vem vendendo "tanto" muito antes do lançamento de Monster Hunter 4.

      Exclusividade não é golpe baixo, a microsoft tem seus exclusivos, a sony tem seus exclusivos, e entre esses alguns não são games da própria empresa, são de thirds. Isso é pagar por exclusividade amigo, só você não enxerga esse óbvio.

      Golpe baixo para a nintendo no caso seria não vender seus consoles e melhorar sua posição (que convenhamos, quando se trata do 3DS nem mesmo é necessario). Convenhamos, se é tão fácil porque o PSP não era o primeiro colocado em vendas, com mais de um Monster hunter ? Porque a sony não dá um golpe baixo para vender ao menos uma quantia razoável de PSVITA ? Acha mesmo que o problema é o 3DS ?

      O 3DS sem jogos realmente não venderia, não sei como você não percebe o quanto isso é obvio, apenas hardware não se vende, a prova disso é o Wii U e PSVITA.

      Excluir
    6. Exclusividade é algo que deve vir naturalmente de acordo com a filosofia de cada plataforma, não ser comprada por dinheiro, pois isso criaria um cenário horrível na indústria de jogos.

      Quando Monster Hunter foi lançado para o PlayStation 2, os motivos envolvidos eram o fato de ser a plataforma mais vendida, de ter elementos online (quase inexistentes no GameCube) e que vinha de uma produtora do Japão, onde o Xbox não tinha público.

      Cada elemento negligenciado devido às filosofias das outras plataformas era um motivo para exclusividade. Quando o jogo foi portado do PlayStation 2 para o PSP e estourou, foi um efeito estendido disso.

      Assim como o Wii e o DS apostaram em todas as filosofias certas, se tornaram as plataformas mais vendidas e se tornaram casa de títulos como Monster Hunter 3 e Dragon Quest IX naturalmente.

      O efeito estendido disso ainda pode ser o port de Monster Hunter 3 pro 3DS, já que não é difícil portar do Wii para o portátil.

      No entanto, diferente de Dragon Quest IX que foi o mais vendido da série, Monster Hunter 3 não vendeu bem nem no Wii nem no 3DS. Tanto Monster Hunter Freedom 2, 3 quanto Unite do PSP venderam bem mais que essas versões. Sendo que a base instalada do Wii era muito maior.

      Frente a esse fato a Capcom não tinha motivo para insistir em lançar um Monster Hunter 4 exclusivo, no mínimo, o faria multiplataforma, já que ela teria muito pouco a perder com isso.

      Então vem a Nintendo e paga para a Capcom manter a exclusividade no seu portátil. Isso é um golpe baixo sim. Assim como quando a Nintendo comprou a exclusividade de Resident Evil no GameCube.

      Você não acolhe a série na sua plataforma, não dá motivos para ela escolhê-la em primeiro lugar, não constrói a casa ideal para aquela franquia e depois que ela cresce você quer pegar e usufruir?

      Esse é o mesmo método que a Rede Globo usa pra desestabilizar outras emissoras, ou como supermercados tiram pequenas lojas de circulação, é competição desleal.

      Ninguém ia gostar se a Microsoft entrasse de sola e comprasse a exclusividade das maiores séries da indústria, pois eles têm dinheiro pra isso.

      Excluir
    7. Cara, voce tem a fonte que fala que foi paga a exclusividade?

      Excluir
    8. Na indústria de jogos nem tudo tem fontes certas. Esse tipo de acordo por exemplo, muitas vezes fica por baixo dos panos. O que você pode encontrar são fontes de rumores confiáveis, fontes que realmente soltaram informação certa anteriormente.

      A fonte que afirmou que havia um acordão da Nintendo com a Capcom, também falou do redesign do 3DS, mesmo quando a Nintendo negava essa possibilidade, e revelou o remake de Dragon Quest 7 pro 3DS um ano antes de ele ser anunciado.

      Na revelação do PS Vita, quando ele ainda se chamava NGP, havia um representante da Capcom demonstrando Monster Hunter Freedom 3 no portátil e falando todas as maravilhas que ele era e como seria ótimo lançar a série pra ele. Logo depois a série Monster Hunter sumiu do videogame.

      Outro sinal de um acordão é que eles só costumam cobrir a série principal, numerada, e por isso Monster Hunter Frontier G foi anunciado pro PS Vita, mas o Monster Hunter 4 não.

      A mesma coisa aconteceu quando durante o acordo de exclusividade de Resident Evil pro GameCube, o PlayStation 2 recebia jogos como Resident Evil Dead Aim ou Resident Evil Outbreak.

      Você pode escolher não acreditar, claro, mas é preciso saber ler nas entrelinhas pra entender o mercado de jogos, pois a maioria das coisas não está na superfície.

      A Capcom precisa de dinheiro, não tem motivo para dar suporte a uma plataforma onde seu jogo não vende e já fechou acordos semelhantes com a Nintendo antes.

      Excluir
    9. Uma palavra: Capitalismo. O mundo é capitalista. Não é jogada desleal, e sim jogada de mercado. Se vende, porque não monopolizar a franquia. Olha todos os exclusivos que existem. Vai me dizer que eles são somente exclusivos por respeito a plataforma, claro que não. Quem dá mais leva, em qualquer mercado.

      Excluir
    10. O conceito do capitalismo já foi muito distorcido através dos anos. Capitalismo veio como uma necessidade para o comércio e comércio é uma relação de favores, você dá algo que alguém precisa e por isso essa pessoa te paga.

      A ideia do capitalismo malvado é recente, onde o importante é ganhar dinheiro, independente de como, vendendo coisas que as pessoas não precisam ou forçando-as a pagar por algo. Tem um motivo pelo qual esse conceito não era dominante: forçar ou enganar seu consumidor não é lucrativo.

      Cada plataforma e produto tem uma filosofia e elas precisam coexistir. Não adianta lançar Mario no Xbox, Uncharted no Wii e Halo no PlayStation 3, se o produto tem uma filosofia contrária à plataforma, ele não se adapta.

      A Microsoft, com toneladas de dinheiro, comprou a Rare para conquistar o público infantil, não conseguiu. A Nintendo comprou toda a série Resident Evil pro GameCube para conquistar público adulto, não conseguiu.

      Monster Hunter foi para plataformas Nintendo e passou a vender menos. Final Fantasy foi para plataformas da Sony e passou a vender mais. Dragon Quest foi para um portátil Nintendo e foi o mais vendido da série.

      Ou seja, não se trata de respeito à plataforma, mas de alinhamento com a filosofia dela. Hoje em dia o que temos? Várias plataformas sem filosofia, a ponto de serem praticamente PCs, e praticamente todos os jogos saírem para todas as plataformas disponíveis.

      A plataforma e a filosofia dela, altera como o jogo vai ser desenvolvido, e quanto menos diferença houver entre as plataformas e suas filosofias, menos os jogos refletirão isso e menos valor passarão a ter.

      Quando vemos plataformas e jogos com filosofias fortes e alinhadas, temos sucessos como o Wii Sports e Just Dance no Wii ou Brain Training e Nintendogs no Nintendo DS.

      Excluir
  5. Onde o jogo não vende? Monster Hunter é sucesso tremendo no 3DS... É mto fácil entender pq a série sumiu do Vita. É só vc olhar as vendas dele. Um fracasso comercial que dois anos depois vc ainda teima que é um portátil melhor posicionado que o 3DS. Quanto a RE, a franquia não se manteve exclusiva durante toda a geração. Tanto é que RE4 foi portado pro PS2. Acho mais plausível considerar que a Capcom quis a exclusividade pq acreditou no Game Cube. N existe essa de acordos secretos, são empresas de capital aberto, qq acordo estaria nos demonstrativos financeiros das mesmas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Monster Hunter Tri do Nintendo 3DS vendeu menos que todos os Monster Hunter do PSP, exceto o primeiro, que foi antes da febre. Monster Hunter 4 por enquanto vendeu menos da metade do capítulo mais vendido do PSP. Então "sucesso tremendo" não é, vende menos do que vendia na plataforma onde obteve sucesso, algo óbvio.

      E dizer que a série sumiu por causa das vendas do Vita não faz o menor sentido, pois a decisão foi tomada antes de ambos os portáteis estarem a venda. E se seguirmos sua lógica, teria sido uma péssima ideia lançar Monster Hunter pro PSP, mas não foi.

      Sim, existem acordos secretos, a indústria de jogos não é nada transparente. Esses dias mesmo a Intel disse que alguém pagou para que Grand Theft Auto 5 não fosse lançado pra PC. Há varios relatos de reuniões secretas da Microsoft para comprar ports para o Xbox original.

      Por exemplo, se eu dissesse "A Sony paga às empresas para distribuir os jogos delas gratuitamente na PS Plus" seria apenas algo óbvio, mas eu teria provas? Não, e nem você vai conferir o relatório das empresas se aparece lá um pagamento da Sony.

      Excluir
    2. Monster Hunter 4 começou a vender n faz nem um mês e sequer chegou no ocidente. Em dois dias quase bateu a marca de dois milhões de unidades. Como assim n é um tremendo sucesso? :O

      Como vc quer comparar as vendas de MH4 apenas no japão e cm sequer um mês de lançamento com as vendas dos MH de PSP? '-'

      Não, as vendas do PSP não eram ruins. O PSP foi um sucesso, vendeu aproximadamente 80 milhões de unidades...

      Excluir
    3. Eu acho que você precisa saber mais do que fala. As vendas de Monster Hunter no ocidente são muito baixas. Monster Hunter 4 chegou a 2 milhões em dois dias? E depois? Vai continuar vendendo? vai superar os outros? Por uma margem satisfatória? Porque Monster Hunter Freedom Unite vendeu mais de 4 milhões só no Japão

      Monster Hunter Tri no 3DS vendeu 2 milhões e não é só um mês. Vendeu mal, assim como vendeu mal no Wii, menos que no PSP com uma base instalada menor. E não, PSP não foi um sucesso, apanhou feio.

      Excluir
  6. Só pra fins de comparação, a série MH no 3DS já vendeu mais que TODOS os jogos do Vita somados '-'.

    Isso pq até hoje vc fala que o Vita é um aparelho de mais sucesso que o 3DS...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, porque veja que coisa interessante. Monster Hunter 4 custou dinheiro pra Nintendo pela exclusividade, custou dinheiro de investimento através do Circle Pad Pro, entre outros custos que possam haver. Valeu realmente a pena?

      Enquanto isso, sabe as vendas que você disse do Vita? 65% das vendas do Vita não são contabilizadas, porque são feitas online, esse é um número monstruoso. Venda online atualmente é um modelo extremamente lucrativo, já que não há o custo físico, para não mencionar a venda de Memory Cards do PS Vita. Porém, a Nintendo não tem uma boa rede de vendas online

      Esse bom lucro no PS Vita levou várias produtoras a anunciarem jogos para ele, mas não para o Nintendo 3DS. Rayman Origins saiu para 3DS e PS Vita, mas Rayman Legends só pro PS Vita. Minecraft vai sair no PS Vita e não no 3DS, isso é absurdo. O 3DS não é a plataforma líder? Por que a Mojang não quer Minecraft nele?

      Não é só quantas unidades você vende, é como você faz isso. De que adiantou o PlayStation 2 ser líder vendendo 150 milhões se o GameCube deu mais lucro que ele vendendo 35 milhões? Qualquer um pode subsidiar seu produto para o preço ficar abaixo do valor e vender a rodo, mas isso dá prejuízo.

      Excluir
    2. Desonesta a sua comparação. Primeiro pq vc desconsidera as vendas online do 3DS. Sim, a eShop é mais fraca que a PSN, mas ela existe e não há muita dificuldade para utilizá-la não. Vc está comparando as vendas de MH de 3DS e PSP desconsiderando as vendas da eShop ;D

      Outra, MH4 foi recentemente, em dois dias alcançou os 2 milhões de unidades apenas no japão e até hoje continua vendendo bem. Pq eu deveria acreditar que ele não vai ultrapassar a marca dos 4 milhões que vc mencionou?

      Outra gafe que vc cometeu é falar que as vendas online do PSVita equivalem a 65% do total de vendas. Pera, se as vendas online não são contabilizadas como vc sabe dessa informação? Bola de crista? kkkk

      Excluir
    3. E agora vc falou como se o Vita não fosse subsidiado O_O

      Excluir
    4. E quando a Rayman Legends, podemos citar as limitações técnicas do 3DS. Só jogar uma partida de Rayman Originis no 3DS pra ver o desastre que ficou o port -.-

      E até onde sei Rayman Legends só foi rentável no Wii U o.o

      Há tbm a questão do tempo, a versão de 3DS de Rayman Originis foi a que mais demorou pra ficar pronta. A Ubisoft já falou que tem interesse em portar Rayman Legends para 3DS apenas demorará mais ;D

      Excluir
    5. GameCube Lucrou mais que Playstation 2;
      Venda online não é contabilizada (pirou?)


      Puts, leio nos comentarios e pergunto: De que fonte voce tirou todas essas argumentações? Da sua cabeça?

      Excluir
  7. Monster Hunter 4 pro 3DS não está vendendo isso tudo, basta ler as entrelinhas nas notícias nos últimos meses:

    - Monster Hunter 4 já VENDEU 2 milhões
    - Monster Hunter 4 já VENDEU 2.5 milhões
    - Monster Hunter 4 já ENVIOU 3 milhões pras lojas
    - BUNDLE de 3DS com Monster Hunter 4 revelado

    A Capcom estava comemorando VENDA, VENDA, depois ENVIO. Significa que desses 3 milhões, nem tudo vendeu, o ritmo de vendas diminuiu muito. Inserir um jogo recém-lançado em um bundle, significa que ele não vendeu o esperado.

    Quem anunciou a porcentagem de vendas digitais do PS Vita foi, se não me engano, Kaz Hirai, durante a GamesCom em Agosto. Lembro que foi em alguma apresentação.

    A questão de Rayman Legends é óbvia, não valia a pena portá-lo para outras plataformas. Porém, o curioso é que eles ainda tentaram, e tentaram onde? No Vita, mas não no 3DS. Significa que não acharam que lucrariam no 3DS, mas acharam que talvez lucrassem no Vita. É um pensamento estranho sendo que um deles vende muito mais unidades. O problema é que o outro está vendendo muito mais jogos.

    O subsídio do PS Vita não é tão agressivo quanto o do 3DS, assim como o do PlayStation 4 não é tão agressivo quanto o do Wii U. O maior problemas do 3DS e do Wii U foi implementar coisas que ninguém quis. Essas coisas têm custo e esse custo foi repassado pro preço.

    Pra vender o 3DS foi necessário tirar o preço do efeito 3D do preço original dele, assim como pra vender o Wii U é preciso tirar o preço do tablet. Apenas assim algumas pessoas comprariam. Isso é um prejuízo monstruoso.

    Imagine lançar um aparelho com uma função que custou muito em pesquisa, que compõe uns 40% do preço do produto, e o público não gostar dessa função e não se mostrar disposto a pagar por ela. É um pesadelo.

    PS Vita e PlayStation 4 não têm nada de mirabolante, são apenas hardwares potentes, com peças que baratearão constantemente. A tela 3D do 3DS? Não é algo que irá baratear porque ninguém demonstrou interesse nela.

    E novamente, comparar Sony e Nintendo como se fossem iguais é um erro. Sony é uma empresa de eletrônicos, eles economizam muito fabricando peças internamente, usando seus próprios setores a um custo quase zero. Nintendo é uma empresa de videogames, ela terceiriza toda a produção.

    O GameCube lucrou mais do que o PlayStation 2 porque era muito barato de produzir. Cada GameCube dava lucro, enquanto cada PlayStation 2 dava prejuízo. O GameCube, mesmo vendido por US$ 99 com dois jogos ainda dava lucro, era um hardware incrivelmente otimizado.

    Durante anos o PlayStation 2 acumulou prejuízo porque pra cada unidade vendida a Sony perdia dinheiro em subsídio. E diferente da Nintendo, a Sony não recuperava esse dinheiro vendendo jogos, a produção própria de jogos da Sony nunca foi um foco pra ela, sempre deixando o console para empresas Third Party faturarem.

    Enquanto isso, todos sabemos a realidade dos consoles Nintendo que vendem mal, são consoles comprados por fãs da Nintendo para jogar jogos da Nintendo. Especialmente no GameCube a empresa entrou numa era de simplicidade que seria a semente do Wii, então os jogos firam mais curtos, baratos de produzir e de qualidade questionável, mas nunca questionável para os fãs.

    Muitos pensam que a Nintendo lucrou nessa época apenas por causa do GameBoy Advance, mas não é verdade. Ela só mostrou que não adianta vender mais e lucrar menos, e foi quem mais lucrou naquela geração. O Xbox original chegou a ultrapassar o GameCube, mas perdia US$ 100 por unidade vendida.

    Quem contabiliza as vendas no Japão, como essas de Monster Hunter 4 das quais estamos falando, é a Media Create e eles contabilizam apenas as vendas efetuadas em lojas físicas. Eles não contabilizam dados de vendas online.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quanto as vendas do PSVita, isso é muito simples de se resolver ^^. As vendas totais de jogos em mídia física dele somam (até setembro desse ano) cerca de 3,8 milhões de unidades. Considerando que as vendas de jogos pela PSN equivalem 65% do total de vendas, só fazer um cálculo de regrinha de 3 pra chegar em algo em torno de 7 milhões.

      Vendas totais do Vita = 3,8 milhões em mídia física + 7 milhões pela PSN = 11 milhões (arredondando pra cima).

      Se vc somar as vendas no Japão dos grandes lançamentos do 3DS desse ano (Fire Emblem Awakening, Animal Crossing New Leaf, Luigi's Mansion, DKC 3D, Mario & Luigi Dream Team, Pokémon X/Y e Monster Hunter 4), SEM CONTAR as vendas da eShop, com certeza teremos um número próximo disso, então obviamente as vendas totais de jogos do 3DS pisam em cima das vendas totais dos jogos de Vita (ao menos no Japão).

      Bem, mesmo que o 3DS não seja rentável para a Nintendo é óbvio que ele é para as third, inclusive nessa sua comparação entre ele e o PS2. Vc diz que o PS2 não era rentável para a Sony, mas era rentável para as third, não é?

      Quanto ao port de Rayman Legens, novamente, o hardware do PSVita é próximo ao do PS3 então era muito mais fácil portar o jogo pra ele sem fazer muitas adaptações. Se fossem portá-lo para o 3DS teriam que adaptar muitas coisas, evidentemente seria mais dfícil. Novamente vou citar o port de Rayman Origins pro 3DS que ilustra bem isso. Mas Rayman Legends não vendeu bem em nenhuma das plataformas, apenas no Wii U,,,


      Excluir
    2. Não é tão simples de se resolver porque os números da Sony são completos, eles têm os registros de quanto venderam, enquanto os de empresas como Media Create são apenas estimativas. A única forma de termos esses números é se a Sony os divulgasse.

      Agora veja os títulos que você sugeriu para o Nintendo 3DS: Nintendo, Nintendo, Nintendo, Nintendo, Nintendo, Nintendo, e Capcom... paga pela Nintendo.

      Como esse portátil seria lucrativo para Thirds se os principais títulos são da Nintendo?

      Excluir
    3. Bem, então me mostre estimativa mais confiáveis que essas. Pelos meus cálculos o Vita vendeu muito menos jogos que o 3DS.

      Quanto ao fato de os jogos mais populares do 3DS serem Nintendo, ué, no DS tbm era assim (talvez até pior). Sabemos que é difícil concorrer contra a Nintendo em suas plataformas, mas claro, o 3DS recebeu títulos third que foram populares nesse ano, apenas mencionei os lançamentos que estão na casa dos milhões de cópias vendidas.

      Vc ainda insiste que o 3DS é subsidiado, mas desde o ano passado ele não é, enquanto o Vita é sim

      Excluir
    4. Não há boas estimativas, se a Sony não soltar os números, nunca saberemos. Infelizmente a indústria de jogos é assim, as informações ficam detidas.

      Por exemplo, a Nintendo não diz "o Nintendo 3DS não é subsidiado", ela dá a entender, mas nunca fala com todas as letras. E por isso eu não acredito nela, não tenho motivo para acreditar, o CEO dela é incompetente e já mentiu ou omitiu informação outras vezes.

      Satoru Iwata disse algo como "A partir de agosto (2012) o 3DS não irá mais dar prejuízo". Mas como? O corte de preço era agressivo (quase 1/3), o subsídio era imenso e as peças não baratearam. Como ele iria parar de dar prejuízo?

      Curiosamente na mesma época a Nintendo estava lançando o 3DS XL, um modelo premium, mais caro. Será que ela quis dizer que o 3DS XL não daria prejuízo e pretendia vender mais unidades dele? É só olhar o preço do Nintendo 2DS, US$ 130, 2 anos depois do lançamento do portátil. Não é um hardware barato.

      No PS Vita eu não vejo esse subsídio pois ele exige um Memory Card caro, e veja bem, obrigatório. O Nintendo 3DS usa cartões SD e a Nintendo até paga para ter um na caixa.

      Enquanto no 3DS os jogos mais vendidos são da Nintendo, nesse exato momento Rayman Legends é o 2º jogo mais vendido no PS Vita, com Spelunky figurando em 3º lugar. Por que Spelunky não foi para o Nintendo 3DS também? e Lone Survivor que está em 5º? Nenhum deles exige um hardware super potente.

      Se eu sou um desenvolvedor, eu vou para a plataforma onde um jogo como Spelunky está vendendo bem por US$ 14,99, não onde jogos maneiros como Gunman Clive encalham por US$ 0,99.

      Excluir
  8. MH 4 tem mais de 4 milhões shippados. Pelos cálculos da famitsu são mais de 3,6 entregue ao consumidor( entre físico e digital). Puzzle e Dragons já tem mais de um milhão de shippados. A namco-bandai tem vários jogos com mais de 300 k vendidos e uns com mais de 600 k. Square-Enix tem dois com um milhão de vendidos só no território japonês. Realmente o paraíso das thirds é o vita.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não são números bons, nem impressionantes, estão abaixo das vendas de Monster Hunter no PSP, sendo que o PSP não era o líder do mercado.

      Cadê a versão de Monster Hunter 4 para o ocidente? A Capcom está contando moedas pra ver se vale a pena lançá-lo nos Estados Unidos para o 3DS, por que será isso? Professor Layton vs. Phoenix Wright também correu grande risco de não ser lançado por aqui, houve uma votação.

      Enquanto isso, empresas como XSEED e outras, estão desesperadas para trazer qualquer coisa japonesa para o Vita, porque estão vendendo muito bem e ganhando dinheiro.

      Títulos como: a série Atelier (Meruru, Totori, Aysha), Sweet Fuse, Hatsune Miku: Project Diva F, Class of Heroes 2, Danganronpa: Trigger Happy, Sorcery Saga, todos nomes desconhecidos do grande público e que as empresas fazem questão de lançar no PS Vita.

      Essa diferença de atitude mostra que o dinheiro não está no 3DS, e isso faz as produtoras não lançarem seus jogos nele. Onde está Terraria? Onde está Minecraft? Como o líder de mercado está de fora de um dos maiores fenômenos dos jogos?

      Se eu tivesse que escolher onde lançar o meu jogo hoje em dia, eu lançaria em uma plataforma onde os jogos indie estão vendendo bem por US$ 14,99, não onde eles ficam esquecidos até por US$ 2,99.

      Excluir