Lomadee

domingo, 2 de dezembro de 2012

Sim, vendas importam. Saiba o porquê.

Se alguma vez você duvidou da máxima "Se muitos compram então deve ser bom" esse artigo é para você. E se alguma vez usou como exemplo "Mas Calipso vende e é um lixo" saiba que também é para você. Vamos desvendar os segredos do mercado. Afinal, por que vender muito é bom e importante?



Para entender tudo isso deve-se estudar o mercado. Não existe um melhor regulador da economia do que o mercado, ou seja, o publico e as pessoas que consomem. Um dos princípios da economia é a escassez de recursos, por isso a palavra economia , cujo significado aproximado é "administração da casa", se encaixa nesse contexto de escassez. Com os recursos limitados é preciso administrar com sabedoria. Quem irá produzir utilizando os recursos? Quem irá revender? De que modo? A forma mais eficaz é escolher, quem melhor sabe administrar, através de uma eleição. Não uma eleição nominal, dessas de urnas, mas de troca. Eu troco os meus recursos por um serviço ou por outro bem. Mas não com qualquer um, e sim com o melhor serviço ou um bem de valor mais atrativo. Com a maioria agindo dessa forma, aquele que melhor satisfazer as pessoas obterá maior lucro. O poder está nas mãos das pessoas, ou seja, do mercado.



Isso é uma economia de mercado. A grande força da economia de mercado sobre as outras é a honestidade com que essa eleição ocorre. A maioria não compra por um ideal, elas compram por que precisam e querem intuitivamente. Ok, existe a propaganda e a moda, mas sabemos que elas não duram para sempre. A propagando não é tão poderosa como imaginam e a moda é cíclica e não possui um fator determinante. As pessoas não vão trocar as horas duras de trabalho, tempo gasto e dedicação por qualquer coisa, elas vão ser rigorosas nas suas avaliações, por mais que se tente desfazer esse pensamento.

Lógico que tudo isso é uma simplificação, e a economia mundial é muito mais complexa, ainda mais que vivemos em uma economia mista, com intervenção estatal e liberalismo. Mas não vamos discutir sobre isso. O objetivo agora é entender o que tem a ver com as vendas. Bom...tudo. Se as vendas da maioria forem para quem melhor lhe servirem, significa que o melhor vai ter mais dinheiro para produzir mais. Apesar de na pratica não ser sempre assim. É bem comum ocorrerem desvios de valores. Por exemplo, comprar algo que  prometeram ser bom mas não é, ou comprar algo porque seu grupo convenceu que é o melhor. Mas os extremos se anulam e o mercado de massa será determinante para decidir quem sobrevive ou quem deixará de produzir.

O mercado de jogos funciona nessa mesma lógica. Os jogos que vendem bem continuam vivos, os que não vendem são deixados.



Menino Chato:"Só que e se o jogo que eu gosto não vender? E se a massa não gostar? Aí eu fico sem meu jogo favorito e me fu?"

Não necessariamente. Veja que para produzir determinado produto é necessário 5X de recursos. Para obter esses recursos e ainda lucrar para obter mais recursos é preciso vender no minimo 6X do bem produzido. Se 6 pessoas comparem por X ,  obterá 6X. Recuperou o total gasto e ainda lucrou 1X. Agora se o publico não for de 6 pessoas , e vender apenas para 3 pessoas?  Precisará cobrar 2X de cada consumidor para obter os 6X. Note que nesse caso a lei de oferta e procura não funciona. O bem mais procurado tem um preço reduzido por que uma abundancia de compra obviamente vai trazer todo o retorno que necessita, o mesmo ocorre para o produtor e os recursos necessários pra produzir um bem. Quanto mais bens forem produzidos, mais recursos utilizados abundancia, tendem a ter seu preço reduzido.

Menino Chato:"Acho que entendi. Então se eu for querer que o jogo que só eu gosto eu vou ter que gastar mais?"

Exatamente. Pode parecer injusto mas não é. A vontade da maioria deve ser prioridade. Se quiser atender a sua em particular terá que pagar por essa exclusividade. É perfeitamente visível isso no nosso dia a dia. E o problema do mercado de jogos atual é que ele não é focado para a massa. Ela é focada na exclusividade de um grupo, grande é verdade, mas ainda não é a maioria. Muitos são excluídos, como mulheres e idosos.

Quando criticavam o Wii por focar na massa, na verdade agiam por birra. Queriam ser atendidos com exclusividade. Ele era o mais barato dos três consoles (PS3 e Xbox360) e trazia jogos voltados para todo o publico. Era bom o bastante nas cateterísticas vistas como essenciais pela industria, mas não pelo mercado, e trazia novos valores que não existiam nos concorrentes. O mercado reagiu positivamente. Quando os milhões de Wiis foram vendidos e os seus jogos bateram recordes, como New Super Mario Bros., o publico estava elegendo o seu vencedor. "Queremos mais Wii! Queremos mais Mario!" era o grito silencioso do mercado.



Menino Chato:"Ok ok... mas eu não acho o Wii o melhor. E agora? Vou ser obrigado a gostar só porque a maioria gosta?"

Não. Como eu falei, você pode continuar gostando e apoiando os outros video games, mas saiba que terá que pagar mais. O PS3 por U$599,00 foi um grande exemplo. Tudo bem, a desculpa pode ser que o PS3 trazia recursos sofisticados que encareciam. Mas o que dizer dos DLC? Os conteúdos extras vendidos por download? Ou os jogos a U$60,00 ? Isso não se deve apenas ao aumento dos gastos com os jogos, mas também no publico reduzido. Para as produtoras sobreviverem nesse mercado menor, vão ter que cobrar mais, não há solução.

Ou seja, um video game ou jogo que vende muito está claramente tendo sinal verde do mercado para continuar produzindo. É a eleição invisível que está apoiando quem melhor os satisfazem. E se alguém perguntar "Se Calipso vende muito então deveria ser bom", lembre-se: Beatles vendeu muito mais.



3 comentários:

  1. Então é por isso que o 3ds está recebendo tantos jogos, por que vende que nem água, diferente do vita.
    O console errado na hora errada agora em 3d.

    ResponderExcluir
  2. O 3DS ainda não é um sucesso no mundo todo. Mas no Japão já é. Bastou apenas um jogo, Animal Crossing, para capturar um público que não era do perfil do portátil: as mulheres de 19-25 anos .E esse público vai levantar a vendas do mario 2d e vai trazer outros públicos para o portátil, sobretudo o público feminino, que era raro no portátil até então.


    Os consoles que venderam muito, sempre tiveram um boom quando o público feminino entra na jogada, vide wii e ds.

    Atrair o público feminino num ambiente predominante masculino é uma das melhores jogadas. Quase tão bom como atrair ex-jogadores e antigos jogadores. Cria-se aí uma potencial reação em cascata. Vamos ver se vinga. O portátil vende mal no mercado americano.

    ResponderExcluir
  3. muito bom o blog, espero mais análises do mercado de games, especialmente dos novos consoles da nintendo, com os quais estou com o pé atrás (Wii U ...)

    ResponderExcluir