Lomadee

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

A Indústria de Jogos como uma Praga de Gafanhotos



Muitas vezes eu falo que a indústria de jogos é uma vilã, uma verdadeira praga para os jogadores e muitos acreditam que não há um motivo para toda essa revolta, alguns até simpatizam com ela. Vamos entender um pouco qual a motivação da indústria e por que isso é uma coisa ruim.

Porém, só comparar a indústria a uma praga é muito fácil, o importante é vermos o porquê. E por que não dar alguns nomes aos bois? A indústria nesse caso é representada por algumas das grandes publicadoras de jogos, como Electronic Arts, Ubisoft, Activision e THQ, apesar de vários outros pequenos estúdios participarem também.

Obviamente o objetivo principal de uma empresa é ganhar dinheiro, e isso por si só não é ruim. Pessoas que defendem a parte criativa acreditam que o dinheiro suja a arte, mas não há maior júri da qualidade do seu produto do que o público que paga por ele.

Não adianta uma empresa fazer jogos que a crítica idolatra, e que talvez até você goste, se eles não vendem para o público. Esses jogos se tornam comercialmente inviáveis e você nunca mais verá uma sequência dele e sua empresa favorita pode ir à falência.

O problema está justamente na medida. Ganância e egocentrismo faz com que a indústria veja o jogador apenas como uma carteira a ser ordenhada. A única maneira correta de se fazer um negócio crescer é criando mais clientes, vendendo para mais pessoas.

A indústria se recusa a vender para mais pessoas, pois não quer mudar seu jeito de fazer as coisas. É fácil vender sempre o mesmo jogo de tiro com nova roupagem ou o mesmo jogo de esporte ano após ano, difícil é conquistar novos clientes com qualidade excepcional e fazendo o que o público deseja.

Se eles não pretendem criar mais clientes, como eles querem crescer? A resposta só poderia ser uma, eles querem extrair cada vez mais dos mesmos clientes. Nunca se pagou tanto por um jogo na história da indústria.

Os títulos ficaram mais caros, de US$ 50 para US$ 60, e você ainda tem que pagar por conteúdos por download, que vão desde a itens opcionais até novos capítulos de história. E não adianta comprar usado, pois agora existem os Online Pass, que exigem que para jogar online você pague uma taxa.

O jogador hardcore, com frequência é feito de bobo por essas empresas, pois elas se aproveitam do seu vício. Ele não é como o consumidor casual, ele não pode ficar sem seus videogames, ele é obrigado a pagar esse preço.


Você já pensou por que se referem aos gafanhotos como uma praga? Isso se deve ao fato do apetite voraz do inseto o obrigar a devorar o equivalente a seu próprio peso diariamente. E quanto mais come, maior fica, é insaciável, devastador e ainda por cima anda em grupo. Em grandes quantidades podem consumir toneladas.

Existe essa loucura máxima no capitalismo que é uma busca por eterno crescimento nas empresas. Se sua empresa vale 1 milhão em ações, é bom que ao final do ano ela valha 1 milhão e 250 mil para que os investidores fiquem satisfeitos. O mercado investe em empresas esperando seu crescimento, caso isso não ocorra, eles tiram seu dinheiro de lá.

O que Clayton M. Christensen comenta tanto é que para uma empresa de 1 milhão, crescer 25% não é uma questão tão impossível conseguir 250 mil, mas para uma empresa de 1 bilhão, é bem mais complicado conseguir 250 milhões. Não só isso, é necessário manter um ritmo constante.

Daí a analogia do gafanhoto, as empresas precisam manter seu tamanho e ainda crescer, constantemente, são insaciáveis. Isso significa que não importa quanto você esteja pagando por um jogo, nunca será suficiente para elas.

Quando uma empresa encontra uma nova plantação, uma nova febre do ouro, como jogos musicais, jogos de dança ou coletâneas de minigames, elas avançam em massa para devorá-la rapidamente até que não sobre nada.

A moral da história é que nada pode florescer nesse ambiente.

5 comentários:

  1. A única coisa que vi nesse texto foi um grande pessimismo e depressão do autor. Mas ai eu pergunto: E dai? O que foi citado no texto é a evolução natural do ser humano e do mercado num mundo capitalista.

    Não gosta do capitalismo? Mude-se para Cuba. Mas falando sério agora, isso existe desde sempre, não é um "defeito da indústria de games". TODA empresa quer crescer e os acionistas querem receber mais dinheiro do que investiram.

    Então repito a pergunta: Qual o problema disso? Esse texto pareceu mais um desabafo deprimente.

    ResponderExcluir
  2. Como as pessoas confundem as coisas. Não gostar do capitalismo é ser socialista, por acaso? Construir produtos cada vez piores é a evolução natural do ser humano ou a involução?

    E respondendo sua pergunta, o problema disso é muito simples: você vai pagar cada vez mais caro para ter algo cada vez pior, pois como o autor disse, fazer algo de qualidade custa caro e como uma maneira de aumentar o lucro é diminuindo os custos, aguarde por produtos ruins, mas somente enquanto o evoluído mundo humano achar que você é o suficientemente bom para o salário que recebe, pois quando não for, você não vai poder comprar essas coisas mesmo.

    Restará apenas lamentos intermináveis e desabafos deprimentes, pois dinheiro irá faltar.

    ResponderExcluir
  3. Por isso a vereda da nintendo era muito mais interessante. Pois ela se tratava de redução de valor por parte do custo e aumento do valor por parte do cliente, aumentando o interesse.

    Mas agora ela se juntou ao grupo do exploradores. Das empresas que cada vez vão produzir menos valor interessante para o cliente e vão criar custos mais algo, cada vez mais.

    ResponderExcluir
  4. Evolução do mercado?

    O mercado de games é basicamente o mesmo desde o PSOne. Nada mudou, nada evoluiu, só gráficos que apenas significa que os consoles de hoje conseguem processar mais poligonos que os de antes.

    O resto? Tá tudo a mesma merda de 1995, e o pior, com a gente pagando caro por isso.

    ... e gostando...

    ResponderExcluir
  5. só o brasileiro paga caro por isso
    como por qualquer coisa.
    tenho que avisar o companheiro que VIVEMOSS NUM SISTEMA CAPITALISTA,partindo dessa maxima,digo :tudo visa lucro,dos livros aos tratamentos medicos,
    então ou voce interpreta marx de uma forma fundamentalista demais ou voce esta num mundo diferente do meu,como disse o colega ai de cima"MUDA PRA CUBA"

    ResponderExcluir