Lomadee

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Eu vi: Tropa de Elite 2

Eu vi e me se amarei! /o/

Há pouco a dizer desse filme, mas isso só por causa que é muito difícil fazer justiça ao filme com meras palavras que não venha da boca do, agora, Tenente Coronel Roberto Nascimento em pessoa.

O primeiro filme foi muito bom, provou que o cinema brasileiro não é apenas filmes cheios de poesias, apologias à cultura nacional que só o povo brasileiro pode entender, mas que não quer fazer esforço nenhum pra o mesmo ou filmes dos Trapalhões. Tropa de Elite 1, provou que é possível se fazer um filme de ação, que demonstra a cultura brasileira sem ter que alisar a cabeça de bandido pra faze-lo paracer um heroi e que o heroi do filme também não é tão heroico assim.

E nesse segundo filme eles mais uma vez provaram que podemos produzir filmes excelentes, com muita ação e uma mensagem impactante, mesmo que para tal precise do apoio de umas 50 empresas diferentes. Sério, quase 2 minutos do inicio do filme são só para mostrar a logo dos pratrocinadores dos filmes. O melhor de tudo é que TE2 é muito melhor que o primeiro. MUITO MELHOR!

O filme se passa anos depois dos eventos do primeiro filme. Nascimento, apesar de conseguir achar um substituto, não saiu do BOPE e subiu à patente de Tenente Coronel e Andre Matias à de Capitão. Nesse tempo, uma rebelião se desenrola no Complexo Pemitenciário de Gericinó, Bangu I aonde um dos líderes do Comando Vermelho começa a eliminar a "concorrencia" do tráfico no Estado do Rio e nesse cenário o BOPE entra em ação para conter a chacina sob o comando do nosso querido Cel. Nascimento. Porém para evitar um segundo Carandirú, um dos representantes dos Direitos Humanos, Diogo Fraga, é chamado para negociar com o traficante. Tudo corre bem até dar uma merda e o BOPE elimina o meliante.

E é claro a mídia cai em cima.

O governador do Rio, o Cel. Nascimento e Matias são responsabilisados pela chacina e para livrar a pele do Matias dessa Nascimento descide tomar toda a responsabilidade pelo ocorrido perante ao Governador pessoalmente o qual quer destituir nosso "Homem do Saco" da Força por causa da repercusão na mídia que a operação do BOPE teve em Bangu I.

Porém companheiros, para população, bandido bom, é bandido morto.

Cel. Nascimento é ovacionado pela população quando ele tenta falar com o Governador. Vendo nisso uma oportunidade política, ao invez de exonerar Nascimento do cargo ele é promovido a Sub - Secretário de Segurança Publica do Estado do Rio de Janeiro (só o o nome do cargo dá quase uma frase XD). Nesse novo cargo nascimento viu a oportunidade de sua vida de lutar contra o sistema de dentro e fazer as mudança que já deveriam ser feitas a muito tempo.

O que ele não viu a tempo, foi quem eram os seus verdadeiros inimigos...

E assim o filme se desenrola, cheio de corrupção, violência desnecessária e luta contra o sistema corrupto que todos nós conhecemos bem, mas que por muitas vezes omitimos a nossa responsabilidade por ele.

Mais crítico e maduro que o primeiro filme, não tem como deixa de ver Tropa de Elite 2 nos cinemas. A atuação tá 10, a ação é constante com aquela dose de realismo que o cinema brasileiro gosta de mostrar, bandido ainda é bandido e o Nascimento ainda é o Nascimento, só um pouco mais velho. Vale a pena ver e dar suporte a esse tipo de filme para nossa ainda não muito expressiva indústria do cinema.

É faca na Caveira, manolos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário